“Salve a Marujada!” Conheça o curioso personagem marinheiro na Umbanda

Os marinheiros são personagens bem conhecidos na Umbanda. Sempre alegres, cantam e bebem, se movimentando de lá para cá, dando a impressão de ébrios, mas na verdade estão apenas mareados.

Os marinheiros na Umbanda podem ter tido a mesma profissão em outras vidas ou alguma ligação muito forte com o mar, como caçadores e caiçaras, por exemplo. Por isso, eles gostam de usar roupas brancas e uniformes de marujo.

Para que são requisitados?

Como filho da rainha do mar, Yemanjá, seu maior objetivo é trazer muito axé a todos na terra. Eles são mensageiros de paz e fazem rituais de purificação com as energias mágicas e misteriosas das águas, além de cerimônias de descarrego, consultas, passes, desenvolvimento de médiuns e outros trabalhos que possam envolver demandas.

Carregam consigo um sentimento profundo de amizade e fraternidade. E durante suas consultas, gostam muito de ajudar àquelas pessoas que se apresentam com problemas amorosos. Seus conselhos são sempre fiéis e certeiros, porque eles têm uma grande responsabilidade e assumem o compromisso de um trabalho bem feito.

Costumam trabalhar em grupos, pois já enfrentaram guerras e mares agitados, mas também conhecem a calmaria e a bonança. Posicionam-se em rodas, cantam e dançam enquanto se balançam transmutando a energia do mar e de Yemanjá.

Como o marinheiro da Umbanda se conecta com os espíritos?

O marinheiro é conhecido por ser entidade que se balança como se ainda estivesse no mar. Mas esse desequilíbrio na verdade é efeito das trocas energéticas entre ele e os espíritos durante os trabalhos espirituais.

Enquanto balança, dança, gira e gesticula, se forma um forte campo energético que libera vibrações vindas do oceano, como uma forma de saudar o poder do mistério das águas de Janaína.

Ele atua sobre a influência de forças naturais, como: calmarias (Mistério de Oxalá); raios (Xangô); tufões (Yansã); ciclones (Oyá-Tempo); bancos de areia (Omolu); recifes de corais (Obá); sargaços (Oxóssi) e correntes marinhas (Ogum).

Como ocorre a comunicação entre marinheiro e consulente?

Os marinheiros lidam com os consulentes de forma simpática e extrovertida, deixando o assistido muito à vontade, o que facilita a recepção dessas energias para equilibrar e curar qualquer mal que esteja afligindo a pessoa.

Sua linguagem é bastante simbólica:

  • O mar: Para eles significa sua vida. Quando falam que o mar está bravo, é porque o médium ou o consulente está com dificuldades na vida por não saber lidar com as emoções, se o mar está calmo é justamente o contrário
  • O barco: São os instrumentos que levam as mensagens, os marinheiros
  • O capitão maior/capitão do navio: Expressão para se referir a Deus

Quais são suas oferendas preferidas e como chamá-los?

  • Oferendas: Evite oferecer conchas, estrelas do mar ou outros objetos vindos do mar, porque eles consideram essas oferendas má sorte, com exceção dos búzios! Eles gostam de receber bebidas alcoólicas, cigarros, charutos e cachimbos.
  • Nomes simbólicos: Martim Pescador, Marinheiro das Sete Praias, João das Sete Ondas, Capitão dos Mares, João da Praia, Zé do Mar, Zé Pescador, João da Marina, Zé da Maré, Antonio das Águas, Zé da Jangada, Seu Antenor, Seu Jangadeiro etc.

 

Especialistas online

Nathalya artemis

Nathalya artemis

Oráculos,mediunidade,tarot

75% Avaliações positivas

62 Consultas

Cigana madalena

Cigana madalena

Baralho cigano,tarot,mediunidade

95% Avaliações positivas

400 Consultas

Marusca taróloga

Marusca taróloga

Radiestesia,tarot,mediunidade

98% Avaliações positivas

731 Consultas

Athena taróloga

Athena taróloga

Tarot,baralho cigano,mediunidade

100% Avaliações positivas

664 Consultas

Ofertas para você

Comentários

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *